Como funciona a anestesia sem agulha?

Como funciona a anestesia sem agulha?


Quem nunca sentiu aquele friozinho na barriga quando, na cadeira do dentista, ele saca daquela injeção enorme e vem em sua direção? Pois, graças à tecnologia, a anestesia sem agulhas começa a ser uma realidade e substituir, em muitos casos, a injeção. É muito interessante que o dentista pense em seu paciente também nessa hora, para oferecer um serviço diferenciado que atenda a essa demanda do mercado.

Vale lembrar que a  anestesia é indispensável desde intervenções simples, como uma restauração até os mais complexos, que envolvem extrações e tratamento de canal. Ela consiste na aplicação de uma substância capaz de tirar a sensibilidade dos dentes e gengiva, evitando que a pessoa sinta dores. O método tradicional, aplicado com a ajuda de uma seringa, é amplamente usado desde 1853 para diversos tratamentos odontológicos em todo o mundo.

A técnica pode ser utilizada antes de vários tipos de tratamentos odontológicos, como restaurações, endodontia e também em cirurgias na boca, como a retirada do siso, por exemplo. Além de ter sua eficácia comprovada, o método também já foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e é totalmente seguro para o uso em procedimentos odontológicos.


Como funciona a anestesia sem agulha?

O anestésico é introduzido no tecido por pressão, sem o uso de seringa com agulha, por meio de um orifício com apenas 0,15 mm. Em contrapartida, a tradicional é feita com 0,39 mm, mais que o dobro do método moderno. Logo depois, o jato do anestésico é pulverizado, distribuindo toda a substância na região na quantidade certa e de maneira uniforme, evitando danos aos nervos, vasos sanguíneos e tecidos. A técnica pode ser realizada em pessoas de qualquer faixa etária, mas é especialmente indicada para crianças e pacientes que têm medo de dentista, reduzindo o estresse associado ao tratamento bucal.

Benefícios da anestesia sem agulha

O novo método possui diversas vantagens em relação ao tradicional, além de se tratar de uma aplicação praticamente indolor. Vejamos algumas delas:

  • Facilidade na aplicação e assepsia;
  • Baixa incidência de efeitos colaterais;
  • Distribuição e absorção do anestésico mais rápidas;
  • Maior precisão, pois o dentista usa o produto na quantidade exata, apenas na área em que será feito o procedimento,
  • Bloqueio da dor mais eficiente,  entre outras.

Indicações

Em geral, não possui contraindicações. Ainda assim, é preciso diálogo para verificar se o paciente não tem nenhuma particularidade que impeça o procedimento. A anestesia sem agulha é realizada em poucos segundos. Além disso, a tecnologia apresenta uma alternativa inovadora e atrativa para quem tem receio, deseja evitar experiências traumáticas e também por parte de pais preocupados com a saúde bucal dos filhos, já que ela oferece maior conforto na aplicação.

O trauma com relação às agulhas colabora para que muitos não façam ou desistam de tratamentos odontológicos. Sem a sua utilização, o paciente vai para o consultório bem mais tranquilo, sem ansiedade ou medo.