CIRURGIA


Falar de cirurgia dentária para muita gente é motivo de pavor, mas o que a maioria das pessoas não sabem é que cada vez há mais formas de tranquilizar e fazer com que o paciente sinta menos dor nesses tipos de procedimentos.
Cirurgia dentária trata-se de algo bastante abrangente, podemos estar falando por exemplo das seguintes:

  • Plástica gengival;
  • Implantes;
  • Enxerto ósseo;
  • Cirurgia buco maxilo facial;
  • Entre outros.

Mas sem dúvidas, a mais comum delas é a extração dentária, que como o próprio nome diz, consiste em arrancar um dente, que pode ser de leite ou permanente. Apesar de ser um procedimento que algumas vezes causa medo em muitos pacientes, ele é rápido, simples e pode ser muito importante para a saúde bucal.

TIPOS DE EXTRAÇÕES

Além da cirurgia dentária, existem ainda, mais especificamente, dois tipos de extrações que podem ser realizadas:

  • Simples: feita em dentes que podem ser vistos na boca com a ajuda de um instrumento chamado de alavanca. Nesse procedimento o dentista solta o dente com a alavanca e, em seguida, tem a ajuda de uma pinça para removê-lo.
  • Extração cirúrgica: é utilizado quando os dentes não estão visíveis ou que tenham entrado em erupção na boca. Nesse caso o cirurgião dentista irá realizar uma pequena incisão na gengiva, a fim de remover o dente, seja quebrado ou que esteja atrapalhando os demais.

VOCÊ SABE QUANDO É NECESSÁRIA UMA CIRURGIA DENTÁRIA?

O primeiro passo para saber se você necessita ou não de uma cirurgia dentária, é procurando um dentista para que ele indique o tipo de tratamento ou procedimento ideal, e os cuidados necessários.
Quanto à extração dentária, o tipo mais comum de cirurgia dentária, todos já conhecem: é realizada na infância durante a troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, podendo ocorrer também na adolescência ou na fase adulta, quando é necessário realizar a retirada do dente do siso, mais conhecido como dente do juízo.
A extração dentária pode acontecer ainda quando o dente está quebrado ou danificado por conta das cáries e outros problemas que podem afetar a polpa. Ainda há a possibilidade de restaurar o dente em alguns casos, mas se muito danificados, pode ser necessária a retirada dele