Bruxismo: O que é e como tratar

Bruxismo: O que é e como tratar


Bruxismo é uma alteração funcional causada por uma desordem onde o indivíduo range ou aperta os dentes durante o sono. Essa pressão pode provocar desgaste e até  o amolecimento dos dentes dentro do osso devido a força exercida. Em casos mais graves, podem acometer problemas ósseos e gengivais, podendo chegar até a articulação da mandíbula (ATM). Para controlar este problema e evitar que estimule e desencadeie outros distúrbios, podendo acometer outras regiões bucais e até do corpo, existe uma placa para bruxismo, um aparelho de acrílico usado na cavidade bucal que diminui e até impede que a força, o apertar e o ranger comprometa assim a cavidade bucal e suas estruturas. Na maioria das vezes, o ranger e apertar de dentes acontece durante o sono. Por isso, é comum que o portador desta desordem funcional não perceba que está sofrendo com o quadro.

PARA QUE SERVE A PLACA DE BRUXISMO?

A placa oclusal estabilizadora ou miorrelaxante, conhecida popularmente como placa para bruxismo, é a maneira mais efetiva – até o momento – de se tratar esta desordem funcional, independentemente se ela é noturna ou diuturna. A placa para bruxismo não ataca a origem do problema. A sua função é proteger os dentes do desgaste decorrente do distúrbio, evitar fraturas extensas e treinar o sistema neuromuscular para que ele entenda que precisa parar de ranger e apertar os dentes. Não consegue acabar com esses impulsos, mas pode ajudar a controlá-los. Com a diminuição, também é possível reduzir a força com que essa contração muscular ocorre.  Se a placa for utilizada ainda em estágio inicial do bruxismo, pode impedir outros problemas como a DTM (disfunção temporo-mandibular), dores de cabeça, de ouvido e na coluna cervical.

O uso da placa para bruxismo precisa ser diário por alguns motivos. O primeiro é que somente com o uso contínuo pode-se prevenir o desgaste dos dentes e controlar, ainda que de forma não definitiva, as contrações musculares. Segundo, o organismo precisa se adaptar ao uso da placa. É comum que pacientes que não façam o seu uso adequado reclamem de noites mal dormidas, como reflexo do corpo não ter se acostumado com o objeto.


TIPOS DE PLACAS PARA BRUXISMO

Não existem muitas variações quanto ao material da placa para bruxismo. Existem algumas propriedades importantes que a placa deve ter que acabam determinando que sua confecção seja feita por profissional especializado, atendendo a isso com os materiais e formatos corretos.


PLACA PARA BRUXISMO EM ACRÍLICO

Também conhecida como placa oclusal estabilizadora rígida. O acrílico é o material que serve como base para a sua confecção, pois apresenta uma superfície lisa. Mais do que somente proteger os dentes, esse tipo de placa para bruxismo é mais eficiente no controle do ranger e apertos involuntários quando comparada àquelas que, de alguma maneira, são mais flexíveis e suas superfícies de contato possuem encaixe com a arcada dentária.  Por conta do afastamento dos dentes, o acrílico consegue minimizar a retração mandibular, devendo ser confeccionada com as medidas oclusais fiéis às do paciente, replicando os movimentos de abertura e fechamento adequados a sua mastigação. Este tipo de placa é mais indicado para os casos de bruxismo excêntrico e cêntrico, com ou sem desgaste dos dentes, quando existe dor esporádica e para o tratamento da DTM sem a presença de dor.


PLACA PARA BRUXISMO EM SILICONE

A placa produzida em silicone é mais macia, porém somente pode ser utilizada em um caso específico. Seu uso é restrito a pacientes com bruxismo e que apresentam sintomas de disfunções na ATM (articulação temporo-mandibular). Os sintomas de ambos são parecidos, mas não devem ser confundidos.  A DTM causa dores musculares em ações simples do dia a dia (falar, mastigar, cuspir), limitações de movimentos ao abrir e fechar a boca, dores de ouvido, dores de cabeça e em outras regiões do rosto.

É importante saber que o bruxismo apresenta um risco para o desenvolvimento de disfunção na ATM, ainda mais quando ele está ligado a fatores emocionais (estresse e depressão são exemplos disso). Porém, é possível um paciente apresentar DTM sem bruxismo e um paciente bruxômano não apresentar nenhum sinal de DTM. Por ser mais macia, a placa de bruxismo de silicone acaba por aumentar a força dos músculos da mastigação. Isso ajuda a controlar os sintomas da DTM, mas tem como ponto negativo aumentar a intensidade e a frequência com que o paciente aperta ou range os dentes como consequência do crescimento da força muscular.


É POSSÍVEL COMPRAR NA FARMÁCIA?

Existem placas para bruxismo sendo vendidas em farmácias e pela internet, mas é um grande erro usá-las. O bruxismo tem muitas origens e cada uma delas exige um tratamento diferente. Além disso, em muitos casos, o uso da placa para bruxismo está associado a outras terapias importantes para o controle seguro e correto do distúrbio. O tratamento correto só pode ser diagnosticado por um profissional experiente, como os que atuam na Sorridents, a rede de clínicas odontológicas mais premiada do Brasil.

Após a avaliação correta, e se o caso pedir o uso de placa para bruxismo, ele indicará a confecção de uma que tenha as características certas da boca do paciente. Usar uma placa que não corresponde ao seu formato mandibular pode acarretar no agravamento do quadro e no surgimento de novos problemas. Além disso, nem todas as placas são iguais. Algumas são encaixadas somente nos dentes superiores ou inferiores. Elas ainda podem ser projetadas para agirem de forma diferente, mantendo a mandíbula em uma posição mais relaxada, retraída ou que te proporcione alguma outra função.


CUIDADOS QUE PODEM SER TOMADOS PARA ALIVIAR O BRUXISMO

O  bruxismo permite que o paciente com este quadro clínico tome cuidados em sua rotina para o alívio das dores e a diminuição da intensidade com que o distúrbio ocorre. Abaixo, segue uma lista de alguns cuidados que poderiam ajudar se forem tomados na sua rotina diária:

  • Evite mascar chicletes;
  • Evitar alimentos duros ou que necessitem de muito tempo sendo mastigados para serem digeridos (carnes);
  • Dormir bastante e bem;
  • Usar travesseiro e colchão confortável;
  • Beber bastante água;
  • Aplicar compressas quentes e geladas na região dos músculos da mandíbula;
  • Relaxar o músculo da mandíbula durante o dia: a diminuição da tensão mandibular vai desestimular os movimentos típicos do bruxismo; e
  • Controlar o estresse diário com terapias, exercícios ou técnicas de relaxamento.

OUTROS TRATAMENTOS PARA O BRUXISMO

O bruxismo é a causa e a consequência de algumas disfunções e distúrbios relacionados à oclusão. Consequentemente, é comum que o tratamento com placa para bruxismo esteja associado a outros tratamentos para solução do problema com um todo. É comum que o desenvolvimento do bruxismo esteja associado a fatores psicológicos como estresse, depressão e ansiedade. Quando há problemas psicológicos associados às causas do bruxismo, o tratamento deve ser direcionado a médicos e profissionais especializados, acompanhado de consultas terapêuticas, exercícios de relaxamento ou a prática de esportes, conforme a avaliação do profissional indicar.

Em quadros mais avançados, e que já resultaram no surgimento de outras complicações, com o travamento da maxila e do pescoço, a indicação para o profissional é urgente, seguida de uso de medicamentos, prescrito somente por médicos especialistas, que são recomendados para evitar que a sintomatologia aumente no paciente. É possível também que o tratamento com placa de bruxismo não apresente resultados esperados e tão satisfatórios para determinados pacientes. Nestes casos, uma alternativa possível é o uso da toxina botulínica, mais conhecida como Botox. Ela age para reduzir a força dos músculos da mandíbula, fazendo com que não seja mais possível ranger e apertar os dentes com a mesma força de antes. Deve ser indiciado e aplicado por profissional experiente e avaliado o período adequado de tratamento.


COMO FAZER A HIGIENIZAÇÃO?

Assim como os seus dentes, a placa para bruxismo deve passar por higienização diária e completa. Opte por escovas de dente de cerdas macias e, de preferência, use uma para a sua higiene bucal e outra para a placa. Não é recomendável que se use cremes dentais para limpeza da sua placa para bruxismo. Ela é abrasiva e pode danificá-la – um dos principais resultados é o surgimento de ranhuras que acabam por reter resíduos orgânicos, ocasionando em problemas com relação à saúde bucal. Além disso, cria mau odor e manchas. 

A higienização pode ser feita com detergente neutro. Basta aplicar um pouco e escovar da mesma maneira que se faz com os dentes. Você também pode optar por limpadores antibacterianos para próteses. Geralmente, são aquelas pastilhas que devem ser misturadas com água antes de imergir sua placa ou prótese por alguns minutos na solução.


QUANTO TEMPO DURA O TRATAMENTO E A PLACA?

Primeiramente, deve ser avaliado o que desencadeou o desenvolvimento do bruxismo. A avaliação do cirurgião dentista, associado ao relato do paciente, trará os motivos pelos quais este distúrbio vem ocorrendo. Sendo assim, se necessário, o paciente deverá ser encaminhado para um médico para exames e outras avaliações necessárias. O tempo estimado para cada tratamento irá variar para cada um e dependerá do distúrbio que o acomete. Somente depois da consulta a uma clínica especializada e do acompanhamento do dentista, e se necessário do médico clínico, e que o paciente já esteja adaptado a placa, é que se consegue projetar por quanto tempo estimado o uso da placa se fará necessário.  O acompanhamento do tratamento inicia-se com a instalação da placa, ajustes e um período de observação/adaptação, que compreende duas consultas de retorno após 15 dias da instalação da placa.

Com o início do uso da placa para bruxismo, o dentista avaliará de quanto em quanto tempo o paciente deve retornar para avaliação e ajustes do bruxismo. Os retornos podem variar de mensal, trimestral ou semestral, porém não é recomendado que o paciente fique mais de seis meses usando a mesma placa. Quanto à durabilidade da placa para bruxismo, ela depende de muitos fatores como qualidade do material, espessura, gravidade da disfunção muscular, número de dentes que estão em contato e cuidados do paciente. Ela é projetada para durar seis meses, mas seu uso pode ser estendido para cerca de um ano se o dono da placa para bruxismo cuidar bem do seu acessório.